quinta-feira, 28 de março de 2013

TESE E OPINIÃO

A NOBRE FUNÇÃO DO DÍZIMO NA ANTIGUIDADE
NA ANTIGUIDADE  O DÍZIMO ERA OFERTADO PARA O SUSTENTO DA VIÚVA

Na antiguidade, o dízimo, que até hoje é uma prática comum entre os muitos religiosos, mundo afora, principalmente, entre os protestantes, tinha uma função nobre e altamente social. Todos nós sabemos que na antiguidade, as mulheres não trabalhavam fora do lar. Sua função era o trabalho doméstico, a atenção para com os filhos e a educação caseira dos mesmos. Cabia então, apenas e tão somente, ao homem, ao marido, a função de trazer o sustento para casa, para a sua família, para a sua esposa e para seus filhos. Aliás, havia um único trabalho, que algumas mulheres, na antiguidade praticavam fora do lar, que como todos nós sabemos é a profissão mais antiga do mundo, a prostituição. Bem, mas uma mulher casada e digna, jamais se submeteria a este tipo de função. Então a função nobre e altamente social do dízimo, entrava em cena, quando esta mulher do lar, que era digna e correta, ficava viúva. Como viúva e sem se prostituir, ela não tinha como educar os filhos, pois, não tinha mais quem a sustentasse e não tinha renda alguma, para cuidar da casa, cuidar dos filhos, dar a eles, a atenção devida, a educação caseira, necessária e alimentá-los, dignamente.Então, o dízimo dado, nas sinagogas, era única e exclusivamente, para ajudar no sustento das viúvas e de seus filhos. Hoje, a mulher é independente e trabalha fora, em várias e várias funções, algumas até galgam cargos altíssimos, há inúmeras profissões, que elas exercem. Então concluímos hoje, que se o dízimo, não é mais para o sustento da viúva, por que ele continua a ser cobrado? A quem ele sustenta? O pensamento que o dízimo continua sendo cobrado por que é bíblico e sustenta as obras da igreja, é errôneo, pois não é verdade, já que as igrejas têm hoje, muitas, inúmeras formas, de conseguir a renda para suas obras.Então onde este dízimo é aplicado? Na sua nobre função antiga é que não é!

Esta matéria é de responsabilidade única de quem a assina: Benigno Antonio Hermida Pinheiro Freire

Terra tremeu em Sobral, no Ceará





A terra tremeu numa magnitude de 2,6 graus nesta quarta-feira (27), ao meio dia e meia, na Região de Sobral, na Zona Norte do Ceará, a 240 quilômetros de Fortaleza. O abalo foi verificado pela estação sismográfica de Sobral. Após análise dos pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o tremor foi caracterizado como de média proporções e deixa a região em estado de alerta, pois desde o começo de março os abalos tem se intensificado variando em magnitudes de 1,7 a 2.9 graus. A Defesa Civil de Sobral atendeu a chamados de moradores das cidades de Alcântaras, Meruoca e Sobral, que tiveram danos materiais (rachaduras e queda de telhado) em suas casas. O chefe da Defesa Civil de Sobral, subtenente do Corpo de Bombeiros, Marcos Costa, informou que nesta quarta-feira foram sentidos pela população dois tremores. "Um foi verificado pela manhã e outro ao meio dia e meia, este de maior intensidade", relatou Marcos Costa garantindo que não houve nenhuma vítima humana com os abalos de hoje. A Defesa Civil está de alerta e orienta a população que em caso de um tremor de maior magnitude deve acontecer a evacuação das casas, devido a possibilidade de desmoronamento. O epicentro dos tremores de hoje foi na Serra da Meruoca, numa falha geológica chamada de Riacho Fundo. Os pesquisadores da UFRN chamam a atenção que o epicentro foi o mesmo dos eventos sísmicos de 17 e 24 de março passado, "mas a distância ao foco do evento de hoje é maior que a dos eventos dos dias 17 e 24. A conclusão é que o tremor de hoje ocorreu na parte mais profunda da Falha do Riacho Fundo sendo que os eventos anteriores ocorreram na parte mais rasa", diz nota assinada pelos pesquisadores Joaquim Ferreira, Heleno Lima Neto, Paulo Oliveira, Eduardo Menezes e Regina Spinelli. Há cinco anos, a falha Riacho Fundo vem proporcionando abalos sísmicos na Zona Norte cearense. O tremor de maior intensificado aconteceu em maio de 2008, quando atingiu 4.2 graus nessa área. "A atividade sísmica na Serra da Meruoca, no limite dos municípios de Sobral, Meruoca e Alcântaras começou em 2008 e não cessou completamente desde então", diz um estudo da Rede Sismográfica do Nordeste do Brasil, ligada à UFRN. Há cinco anos essa área sísmica está ativa, passando por momentos de maior ou menor intensidade.

Fonte: Estadão
 Defesa de Lalau quer que STJ reavalie pedido de liberdade do ex-juiz

 

 

 


Nicolau dos Santos Neto 

A defesa do ex-juiz Nicolau dos Santos Neto - o Lalau - vai recorrer da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou o pedido do habeas corpus para a soltura do ex-magistrado. Lalau está preso na Superintendência da Polícia Federal em São Paulo desde segunda-feira. Antes de voltar ao regime fechado no começo da semana, ele cumpria a pena em casa. O advogado de Lalau, Francisco de Assis Pereira, disse que fundamenta novo recurso questionando a determinação do ministro do STJ, Og Fernandes, por ter tomado uma decisão com base numa falta grave que ainda não teve trânsito em julgado. "Nosso recurso é uma espécie de pedido de reconsideração do habeas corpus. O STJ decidiu se baseando numa falta grave (cometida pelo ex-juiz) que ainda não foi transitada em julgada. Isso não pode", afirmou Pereira. Para Fernandes, a revogação da prisão domiciliar determinada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF) se deveu à identificação de fatos que dizem respeito diretamente à prisão domiciliar então usufruída pelo ex-juiz, ou seja, em referência à instalação de câmeras de vigilância para o monitoramento dos agentes policiais encarregados de sua fiscalização. O caso foi revelado pelo Estado. Fernandes destacou que Lalau inverteu a lógica de vigilância estatal no cerceamento da liberdade, ao passar a vigiar o encarcerador. O ex-magistrado foi condenado pelo desvio de R$ 169 milhões da obra de construção do Fórum Trabalhista de São Paulo. 

Fonte: Jornal Dia a Dia  

quarta-feira, 27 de março de 2013

 MONTANHISMO EM TERESÓPOLIS


"AS TORRES DE BONSUCESSO “FERRO DE PASSAR ROUPA’’  MONTE CENTRAL”  E “ 
            MONTE MAIOR’’  E A CAMINHADA PARA O PICO DO MONTE CENTRAL"

 
 
 AS TORRES DE BONSUCESSO
  
Em Teresópolis, na localidade de Bonsucesso, no 3º distrito há três picos que estão interligados entre si, por isso são denominadas “torres”. As Torres de Bonsucesso são três montes, muito próximos, o Ferro de Passar Roupa, o Monte Central e o Monte Maior. A mais alta das torres é a denominada Monte Maior, com 2.000m acima do nível do mar e pode ser acessada de maneira fácil através de caminhada. Para se ter acesso a trilha das “Torres” deve-se alcançar a localidade de Lúcios(também conhecida com Estrelinha). A entrada da trilha fica no final da rua principal, próxima a propriedade do Sr. Dinei(uma casa grande,bastante conhecida na região).Chegando ali deve-se atravessar o portão que fica de frente para o paredão das torres e seguir pelo pasto até chegar a uma caixa d’água,a partir dali,contorna-se a cerca onde há uma pequena porteira,que dá acesso a outra parte da caminhada.Chega-se então a um bosque,onde a trilha já então mais íngreme nos leva até a entrada do “Ferro de Passar”.Dali segue-se em linha reta até a torre “Central”.

A TORRE CENTRAL

Na metade do percurso já se pode ver boa parte dos bairros localizados na zona rural e montanhas do 3º distrito, como: Morro dos Cabritos e Anta Maior, além de vermos mais ao fundo a Serra dos Órgãos. Quando se chega ao topo da torre “Central’’,após uma caminhada de aproximadamente três horas,temos uma vista ampla,plena e deslumbrante de quase toda a zona rural além da vista da Mulher de Pedra e agora já um pouco mais distante a vista da Serra dos Órgãos. Ao fazer suas caminhadas procure preservar sempre a natureza evitando a depredação do meio ambiente e agressão ao ecossistema.

Pesquisa e montagem de Yuri Barbosa dos Santos Hermida Pinheiro Freire

Estrelas azuis se formam em jovem constelação visível da Terra 


 NGC 2547


Um grupo de estrelas recém formadas situado na constelação austral da Vela forma esse salpicado de estrelas azuis brilhantes, em imagem divulgada nesta quarta-feira pelo Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês). O aglomerado NGC 2547 tem entre 20 e 35 milhões de anos de idade, segundo estimativas de astrônomos - praticamente um bebê, em termos espaciais. Comparando com o Sol que ainda nem chegou à meia idade e tem 4 bilhões e 600 milhões de anos, corresponde a imaginarmos que se o Sol for uma pessoa de 40 anos de idade, as estrelas brilhantes da imagem são bebês de três meses. Embora o NGC 2547 contenha muitas estrelas quentes que brilham intensamente no azul, um sinal claro da sua juventude, também são visíveis uma ou duas estrelas amarelas ou vermelhas que já evoluíram até se tornarem gigantes vermelhas. Os aglomerados são objetos chave no estudo da evolução das estrelas ao longo das suas vidas. Os membros de um aglomerado nascem todos a partir do mesmo material e ao mesmo tempo, o que torna mais fácil determinar os efeitos de outras propriedades estelares. Os aglomerados estelares abertos como este têm vidas comparativamente curtas, da ordem das várias centenas de milhões de anos, antes de se desintegrarem à medida que as suas estrelas se afastam. O aglomerado estelar NGC 2547 situa-se na constelação da Vela, a cerca de 1500 anos-luz de distância da Terra, e é suficientemente brilhante para poder ser visto com binóculos. Foi descoberto em 1751 pelo astrônomo francês Nicolas-Louis de Lacaille, com o auxílio de um pequeno telescópio com menos de dois centímetros de abertura, durante uma expedição astronômica ao Cabo da Boa Esperança, na África do Sul.

Fonte: Portal Terra

Líderes tentarão convencer Feliciano a renunciar da presidência da CDHM




 Marco Feliciano


Sem alternativas regimentais para substituir o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) da presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), o presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e oslideres partidários, decidiram convidar o deputado para se reunir com o Colégio de Líderes, na próxima terça-feira (2). A intenção é convencê-lo de que a sua permanência no comando da comissão é inviável e insustentável. Depois dconvocação do presidente da Casa, os líderes se reuniram no início da noite de hoje (26) por cerca de três horas para tentar mostrar ao líder do PSC, deputado André Moura (SE), e demais apoiadores de Feliciano, que a polêmica na CDHM está prejudicando não apenas o colegiado - que não tem conseguido promover reuniões - mas também a imagem do Parlamento. “Aquele clima de radicalismo lá instalado, vindo de A, B ou C, não pode continuar. A comissão tem que se reunir, ter um quórum qualificado, tomar decisões, e a cada semana isso não está ocorrendo. Isso atinge a Casa e a instituição como um todo. É dever dele como presidente e dos partidos que lá têm seus representantes cuidarem para que isso volte a ocorrer”, disse Henrique Alves. O impasse em torno da permanência de Feliciano na presidência da comissão ficou ainda pior depois de nota do PSC em apoio ao deputado e em tom de ameaça a outros partidos, em especial o PT. No documento, o PSC chegou a fazer referência ao julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão, para destacar que Feliciano é “ficha limpa”. Na reunião dos líderes, foi cogitada a possibilidade de esvaziamento da comissão. Ou seja, os líderes retirariam as indicações feitas para compor o colegiado a fim de inviabilizar os trabalhos e, com isso, forçar a renúncia do presidente. Contudo, foi identificado que deputados evangélicos têm número suficiente para iniciar os trabalho e também deliberar. A CDHM é composta por 18 membros, sendo que é necessária a presença de, ao menos, metade dos membros para abertura de reunião e a metade mais um para as deliberações. “Não é nada em relação aos evangélicos, nem à sua conduta. São circunstâncias pessoais do comportamento de um parlamentar à frente da Comissão de Direitos Humanos. Ele terá a oportunidade, em uma reunião ampla, de dar as suas razões, explicar as suas posições e ouvir os questionamentos por parte dos líderes desta Casa”, explicou Alves. Na semana passada, o presidente da Câmara chegou a dizer que a situação estava insustentável e que tomaria uma decisão até hoje. “A conversa, até então, estava sendo apenas comigo. Era uma iniciativa minha como presidente da Casa procurar harmonizar a situação conflitante que vive aquela comissão. A Câmara não pode permitir que isso continue a ocorrer. Agora, amplia-se esse diálogo, que acho legítimo, respeitoso de toda a Casa com o presidente daquela comissão”, acrescentou o peemedebista. Apesar da intenção dos líderes não há garantia de que Feliciano participe do encontro com as lideranças. Na última quarta-feira (20), Henrique Alves convidou o pastor para uma conversa, mas Feliciano não compareceu.

Fonte: Jornal do Brasil

terça-feira, 26 de março de 2013

CIÊNCIA
 
 
 
 
AS PRÓTESES DO GATO OSCAR
 O GATINHO OSCAR

Em junho do ano de 2010, em Londres, na capital da Inglaterra, um pequeno gatinho, chamado Oscar, teve que amputar as pernas traseiras, devido a um sério acidente, que aquele animal sofrera. Logo após o terrível acidente com o bichano, a primeira idéia que se teve, foi a de sacrificar o pobre animal. Porém, uma equipe de dedicados cientistas da University College London, resolveu tentar algo inédito e colocar próteses no gato que tinha então 02 (dois) anos. A medida chegou a ser considerada um absurdo, já que, para muitos, o gato jamais teria a coordenação necessária para se adaptar as próteses. Porém, os cientistas insistiram na cirurgia e colocaram as patas artificiais, em Oscar. A operação foi um tremendo sucesso, visto que, passado dias da operação, o gatinho Oscar, votou a caminhar.  Após cirurgia, que foi pioneira, no reino animal, ela serviu ainda como estudo de laboratório e, poderá ser feita em humanos, em futuro próximo, já que, o material usado nas próteses do gatinho, Oscar, é feita de material totalmente diferente, das que hoje são aplicadas em seres humanos. As novas patas do gato, Oscar, passaram a ser chamadas de próteses de amputação intraóssea e transcutânea. Segundo o chefe da dedicada equipe, que operou o gatinho, Oscar e veterinário responsável pela operação, Noel Fitzpatrick, eles, os veterinários, conseguiram que o osso e a pele do animal crescessem em torno do implante. O Doutor Noel Fitzpatrick considerou a operação um sucesso total e pleno.

Pesquisa feita por Benigno Antonio Hermida Pinheiro Freire, com apoio e montagem de Yuri Barbosa dos Santos Hermida Pinheiro Freire

Dívida Pública Federal volta a subir em fevereiro, mas não supera R$ 2 tri



  






A dívida pública mobiliária (em títulos públicos) interna subiu de R$ 1,838 trilhão para R$ 1,864 trilhão. Isso ocorreu porque, no mês passado, o Tesouro emitiu R$ 10,43 bilhões em títulos a mais do que resgatou. Além disso, houve o reconhecimento de R$ 15,9 bilhões em juros. O reconhecimento ocorre porque a correção que o Tesouro se compromete a pagar aos investidores é incorporada gradualmente ao valor devido. A dívida pública externa encerrou fevereiro em R$ 87,49 bilhões, queda de 0,63% em relação a janeiro, quando tinha atingido R$ 88,04 bilhões. A redução foi puxada pela queda de 0,65% do dólar no mês passado. Em janeiro, a Dívida Pública Federal tinha caído por causa da concentração de vencimentos de papéis prefixados, típica do primeiro mês de cada trimestre. Sem a influência desse fator, a DPF voltou a subir em fevereiro. Segundo estimativas do próprio Tesouro, a DPF subirá gradualmente nos próximos meses até encerrar o ano entre R$ 2,1 trilhões e R$ 2,24 trilhões. A primeira vez que a DPF ultrapassou R$ 2 trilhões ocorreu em dezembro, quando havia encerrado o mês em R$ 2,008 trilhões. A participação dos papéis prefixados (que têm a taxa de juros definida no momento da emissão) na dívida interna subiu levemente, de 37,70% em janeiro para 38,16% em fevereiro. A fatia dos títulos vinculados a taxas flutuantes, como a Selic (taxa de juros básicos da economia), também aumentou de 23,82% para 24,08%. A participação dos títulos corrigidos pela inflação caiu de 37,70% para 37,18%. A parcela da dívida interna vinculada ao câmbio também apresentou queda, de 0,78% para 0,57%. Esses números levam em conta as operações de swap pelo Banco Central, que equivalem a operações de compra ou venda de dólar no mercado futuro e têm impacto na dívida pública. Com taxas definidas com antecedência, os títulos prefixados são preferíveis para o Tesouro Nacional, porque dão maior previsibilidade à administração da dívida pública. Em contrapartida, os papéis vinculados à Selic representam mais risco, porque pressionam a dívida para cima nos ciclos de alta dos juros básicos. O prazo médio da DPF caiu de 4,16 anos em janeiro, para 4,13 anos em fevereiro. O Tesouro Nacional não divulga o resultado em meses, apenas em anos. A participação dos vencimentos nos próximos 12 meses, no entanto, também caiu de 25,24% para 25,15%. Prazos mais longos são favoráveis ao Tesouro porque dão ao governo mais tempo para planejar e executar as operações de rolagem (renegociação) da dívida pública. Por meio da dívida pública, o governo pega emprestado recursos dos investidores para honrar compromissos. Em troca, compromete-se a devolver os recursos com alguma correção, que pode ser definida com antecedência, no caso dos títulos prefixados, ou seguir a variação da taxa Selic, da inflação ou do câmbio.

Fonte: Jornal do Brasil



Confiança do consumidor cai para menor nível desde março de 2010





A confiança do consumidor está caindo, de acordo com pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgada nesta segunda-feira. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) caiu 2% em março ante fevereiro, após registrar uma queda de 1,4% no segundo mês em relação a janeiro, na série com ajuste sazonal. Com o resultado, o desempenho do indicador, que é calculado dentro de uma escala de pontuação de até 200 pontos (sendo que, quanto mais próximo de 200, maior o nível de confiança do consumidor), foi de 116,2 pontos em fevereiro para 113,9 pontos em março, o menor nível desde março de 2010 (111,6 pontos). O ICC é dividido em dois indicadores: o Índice de Situação Atual (ISA), que mostrou queda de 3,4% este mês após mostrar queda de 2,3% em fevereiro, e o Índice de Expectativas (IE), que caiu 1,5% em março após apresentar desaceleração de 0,8% em fevereiro. "A comparação dos níveis deste indicadores com as respectivas médias históricas mostra que o consumidor brasileiro encontra-se hoje pouco satisfeito com a situação atual e neutro (nem otimista nem pessimista) em relação ao futuro próximo", informou a FGV em comunicado oficial. Ainda segundo a fundação, o ICC caiu 7% em março na comparação com igual mês em 2012. No mês passado, o indicador havia caído de forma menos intensa nesta comparação, tendo registrado queda de 3% ante fevereiro de 2011. O levantamento abrange amostra de mais de 2 mil domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 1º. e 20 de março.

Fonte: veja.com

segunda-feira, 25 de março de 2013

RÁDIO BRASIL RURAL FM NA HISTÓRIA DAS COPAS DO MUNDO

 
 ARTILHEIRO SUIÇO DE ÓCULOS FAZ SUCESSO E SELEÇÃO BRASILEIRA TEM PARTICIPAÇÃO PÍFIA


 CARTAZ PROMOCIONAL DA COPA DO MUNDO DE 1934 NA ITÁLIA

Na copa do mundo de 1934 realizada na Itália o atacante suíço Kielholz foi o artilheiro de sua seleção com três gols. Ele marcou dois gols na vitória por 3 x 2 da Suíça contra a Holanda, na primeira fase e mais um gol na segunda fase, quando sua seleção foi eliminada da Copa ao ser derrotada por 3 x 2 pela Tchecoslováquia de virada, Kielholz havia feito o primeiro gol do jogo.  O interessante é que Kielholz, jogador que pertencia na época ao Servette da Suíça, sofria de problemas de visão e jogava de óculos. Diferente dos tempos atuais onde Davids da Holanda que tem glaucoma e joga usando óculos especiais de fibra de carbono, projetados especialmente para ele, Kielholz naquela época jogava com óculos comuns, como esses que vemos todos os dias usados pelas pessoas nas ruas. Kielholz ao final da Copa estava entre os cinco principais artilheiros da competição, superado apenas por Nejedly da Tchecoslováquia, artilheiro maior do torneio, com 05 (cinco) gols; por Conen da Alemanha e Schiavio da Itália com 04 (quatro) gols cada e empatava com Orsi da Itália com 03 (três) gols, porém, a sua média era a melhor dos cinco primeiros artilheiros, pois em apenas dois jogos obteve uma média de 1,5 (um vírgula cinco) gols por partida, enquanto que os outros artilheiros mencionados tinham disputado 04 (quatro) ou 05 (cinco) jogos e a melhor média era de 1,26 (um vírgula vinte e seis) gols de Nejedly, em 04 (quatro) jogos. Kielholz jogou no Servette; Baser SC; Old Boys; FC Basel Black Star; FC Basel; FC Berne; FC ST Gallen; SC YF Juventus, na Suíça, além do Stade Reims da França, ao parar de jogar futebol foi treinador do Stade Reims de da seleção da suíça em 02 (duas) ocasiões. Leopold Kielholz nasceu em 09 de junho de 1911-Basel/Suíça e faleceu aos 68 (sessenta e oito) anos em 04 (quatro) de junho de 1980 em Zurique/Suíça. Na Copa de 1934 na Itália, a Itália foi a campeã; a Tchecoslováquia foi a segunda colocada; a Alemanha obteve a terceira colocação, ficando a Áustria com o quarto lugar. Ao perder para a Espanha de 3 x 1, o Brasil teve nesta Copa a sua pior participação sem nenhuma vitória, sem nenhum ponto ganho, a nossa seleção ficou na vergonhosa 14ª (décima quarta) e antepenúltima colocação, superando apenas a Bélgica, 15ª (décima quinta) colocada e os EUA em 16º (décimo sexto)  assim mesmo no saldo de gols. O Artilheiro foi o Tchescolovaco, Oldrich Nejedly, com 05 (cinco) gols.

Pesquisa feita por Benigno Antonio Hermida Pinheiro Freire, com apoio e montagem de Yuri Barbosa dos Santos Hermida Pinheiro Freire

Fabricante de relógios Technos compra Dumont por R$ 182,1 milhões







A fabricante de relógio Technos adquiriu 100% do capital votante e 95,8% do capital total da Dumont Saab do Brasil por R$ 182,1 milhões, segundo fato relevante enviado pela companhia à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta segunda-feira (25). Com a aquisição, o portfólio da Technos aumenta para 19 marcas, sendo 7 próprias e 12 licenciadas. A companhia passa também a distribuir no Brasil algumas marcas internacionais de relógios, como a Fossil, Michael Kors, Empório Armani, Diesel e Marc Jacobs. "Admiramos o sucesso e tradição do grupo Dumont Saab e estamos honrados em contar com suas marcas, estrutura e ótima equipe de profissionais para empreendermos juntos projetos ainda mais ambiciosos num futuro próximo", afirmou Joaquim Ribeiro, presidente-executivo da Technos. Após a compra, a empresa passa a contar com cerca de dez mil clientes varejistas e aproximadamente de 140 franquias exclusivas. Segundo comunicado, a infraestrutura de assistência técnica também é beneficiada e conta agora com aproximadamente 15 escritórios próprios e um centro técnico em São Paulo. A aquisição será submetida à ratificação dos acionistas em assembleia geral. No processo, será assegurado o direito de retirada para os que discordarem da operação, no prazo de 30 dias após a publicação da ata da assembleia.

Fonte: G1

Milhares de pessoas protestam contra a união homossexual em Paris


 Manuel Valls


Centenas de milhares de pessoas participaram neste domingo (24/03), em Paris, de uma manifestação contra o projeto de lei que permite a união homossexual e a adoação de crianças por casais do mesmo sexo. A polícia calculou em 300 mil o número de participantes. Os organizadores disseram que 1,4 milhão de pessoas participaram da marcha. Elas percorreram um trajeto de 5 quilômetros, partindo do distrito de La Défense e indo até o Arco do Triunfo. A polícia usou gás lacrimogêneo para impedir que algumas centenas de manifestantes invadissem a famosa avenida Champs-Elysées, que não fazia parte do trajeto aprovado pelas autoridades de segurança. O ministro do Interior, Manuel Valls, disse que dezenas de pessoas foram detidas. Os manifestantes reivindicam que o presidente François Hollande submeta o projeto a um referendo. O controverso projeto de lei foi aprovado com maioria pela câmara caixa do Parlamento e deverá ser aprovado também pelo Senado, em abril. Um dos rostos da organização é Virginie Tellenne, uma figura pública francesa que afirmou que os manifestantes querem que o presidente "cuide da economia e deixe as famílias em paz". Entre os organizadores do protesto estão a Igreja Católica e movimentos conservadores. O "casamento para todos" foi uma das bandeiras da campanha eleitoral de Hollande. De acordo com uma sondagem recente, mais da metade dos franceses (56%) é a favor do casamento homossexual. Já a adoção de crianças por casais do mesmo sexo recebe a aprovação de 50%.

Fonte: NOTÍCIAS | DW.DE

sexta-feira, 22 de março de 2013

CIÊNCIA





A VELOCIDADE DA LUZ QUE ERA CONSIDERADA IMBATÍVEL PODE SER UM FATO DERRUBADO EM BREVE






A LUZ REFLETIDA PELA LUA LEVA POUCO MAIS DE UM SEGUNDO PARA CHEGAR A TERRA


Nada do que conhecíamos, até hoje, era tão veloz, como a velocidade da luz. Segundo o grande cientista, o físico, alemão, Albert Einstein, o formulador da teoria da relatividade, nada poderia viajar mais rápido do que e velocidade da luz. A luz, segundo Einstein, era o ápice da velocidade, fato que durante muito tempo, a esmagadora maioria dos cientistas, concordava plenamente, em todo o planeta. Estudos comprovam que a luz viaja a uma velocidade de 300.000 quilômetros por segundo e, para se termos uma idéia de tal velocidade, verificamos que a luz refletida, da lua para terra, não chega há levar dois segundos, para viajar os 384.405 quilômetros, que nos separam daquele corpo celeste, que é o mais próximo de nós, em todo o universo

A VELOCIDADE DA LUZ É DE 300.000 QUILÔMETROS POR SEGUNDO

Porém, tal teoria, tida até hoje, como uma verdade absoluta, pode estar com os seus dias contados, já que, há pouco tempo, cientistas, em recentes estudos, parecem ter descoberto uma partícula sub-atômica, que bate tal velocidade. Segundo estes cientistas, eles podem ter encontrado neutrinos viajando mais rápido que a luz. Ainda, segundo eles, medindo a velocidade da recentemente, descoberta, a nova partícula, ela viaja a 16.000 vezes neutrinos, o que a torna mais veloz que a luz, ou seja, uma partícula sub-atômica, que põe por terra a teoria de Albert Einstein, caso tal fato fique efetivamente e sem duvida alguma, provado. Os físicos que estudaram este novo fenômeno chegaram, a espantosa concussão que esta partícula viaja a uma velocidade mais veloz, que a velocidade da luz e segundo eles, medindo a velocidade, da tal, nova partícula ela viaja a 16.000 vezes neutrinos, o que a torna mais veloz que a luz. O estudo foi realizado no CERN, que é o laboratório de pesquisas nucleares da Europa e que fica localizado na Suíça. Assim, caso seja definitivamente comprovado tal fato, um dos maiores pilares da ciência absoluta pode cair por terra. O porta-voz da pesquisa Antonio Ereditato falando no site do CERN, disse: "Isso é uma grande surpresa, já que, depois de muitos meses, de estudos e verificações, nós não encontramos nenhum efeito mecânico nos instrumentos usados que pudesse explicar o resultado.” E concluiu dizendo: "No entanto, o impacto disso na ciência, é muito grande para chegarmos a conclusões precipitadas ou, atacar as interpretações da física". Porém, se caso os estudo estiverem corretos, isso quer dizer que, segundo a teoria de Albert Einstein, demonstrada em 1905, sobre a relatividade - a famosa equação E = mc² - , ela simplesmente não acontece.

Pesquisa feita por Benigno Antonio Hermida Pinheiro Freire, com apoio e montagem de Yuri Barbosa dos Santos Hermida Pinheiro Freire

Afinal, onde pára a Voyager 1? Já saiu, ou não, do sistema solar?


 Voyager 1


Nunca um engenho humano chegou tão longe. A Voyager 1 é como um braço humano tão gigante que se estende desde a Terra até mais de 18.255 milhões de quilómetros de distância – ou seja, 121,7 vezes a distância da Terra ao Sol. Continua viagem a caminho das estrelas, mas se já saiu do sistema solar é motivo de polémica: uma equipa de cientistas disse que sim, horas depois a equipa da NASA que é guardiã da Voyager desmentiu tudo. Primeiro, William Webber, da Universidade do Novo México, em Las Cruces, e o falecido Francis McDonald, da Universidade de Maryland em College Park, ambas nos EUA, anunciaram que a sonda da NASA, lançada a 5 de Setembro de 1977, já estava fora do sistema solar. O seu estudo foi publicado online nesta quarta-feira, pela revista Geophysical Research Letters, da União Geofísica Americana. O que significaria isto? Significaria que a Voyager 1 estaria a viajar para lá da heliosfera, a região do espaço dominada pelo Sol e pelas partículas electricamente carregadas do vento solar. Essa região é uma enorme bolha em redor da nossa estrela e, para lá dela, o espaço interestelar é dominado pelos ventos de outras estrelas, pelos gases e poeiras que impregnam a Via Láctea. Embora não haja consenso sobre onde fica a fronteira do sistema solar – onde termina o império do Sol e começa o império de outras estrelas –, a influência do Sol estende-se muito para além dos planetas. Mas o fim dessa bolha, a heliosfera, não é abrupto. Primeiro, é preciso ultrapassar uma zona chamada “fronteira de choque”, onde a velocidade supersónica dos ventos solares desce abruptamente e começam a sentir-se os efeitos dos ventos de outras estrelas próximas. Só depois de atravessar essa região, que é a camada exterior da heliosfera, é que se chega à heliopausa e se entra no espaço interestelar. A heliopausa é uma fronteira menos ambígua do sistema solar, porque aí as sondas passarão a estar imersas em matéria resultante das explosões de outras estrelas. Mas há quem considere que a derradeira fronteira é onde a gravidade do Sol deixa de dominar, o que ainda fica muito para lá da heliopausa. Depois da heliopausa, a gravidade do Sol ainda mantém uma horda de milhões de cometas, a nuvem de Oort. Só daqui a 20 mil anos as duas sondas terminarão a sua passagem pela nuvem de Oort, para continuarem a vaguear pelo cosmos, sem voltarem a entrar noutro sistema solar. A Voyager 1 foi o primeiro aparelho de fabrico humano a “sentir” a fronteira de choque, em Dezembro de 2004, quando se encontrava a cerca de 14.000 milhões de quilómetros do Sol. Agora, a equipa de William Webber relatou a chegada da Voyager, a 25 de Agosto de 2012, a uma zona diferente. Nela, a sonda teria registado mudanças drásticas na radiação: segundo um comunicado da União Geofísica Americana, os raios cósmicos aprisionados na helioesfera teriam caído a pique, para menos de 1% dos níveis anteriores; e os raios cósmicos galácticos, oriundos do exterior do sistema solar, teriam aumentado para valores nunca antes medidos pela Voyager, chegando ao dobro. “Em poucos dias, a intensidade da radiação aprisionada na heliosfera desceu e a dos raios cósmicos subiu, tal como é de esperar se estivesse a sair da heliosfera”, disse William Webber, no comunicado. “Parece que a Voyager 1 saiu da principal região modulada pelo sistema solar, revelando que os espectros do hidrogénio e do hélio são característicos do que se esperava para o meio interestelar”, refere por sua vez o artigo científico. William Webber chamou a essa fronteira de transição “helioprecipício”: se não é a heliopausa, pelo menos já não andaria longe. Antecipava a continuação do debate sobre se a sonda teria entrado no espaço interestelar ou se teria, antes, chegado a uma zona separada e indefinida para lá do sistema solar. “Diria que está fora da heliosfera normal. Estamos numa nova região. Tudo o que estamos a medir é diferente e entusiasmante”, acrescentou o investigador. Não podia ter sido mais certeiro. Horas depois, a NASA emitia um comunicado sobre a localização da sonda: “A equipa da Voyager está a par dos relatos de hoje [quarta-feira] de que a Voyager 1 deixou o sistema solar. É consenso entre a equipa científica da Voyager que a Voyager 1 não deixou ainda o sistema solar ou atingiu o espaço interestelar”, diz o cientista Edward Stone, envolvido no projecto desta sonda e que trabalha no Instituto de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena. “Em Dezembro de 2012, a equipa científica da Voyager reportou que a Voyager 1 está dentro de uma nova região chamada ‘auto-estrada magnética’, onde as partículas energéticas sofreram mudanças drásticas. Uma mudança na direcção do campo magnético é o último indicador crucial de ter atingido o espaço interstelar, ora não foi ainda observada essa mudança de direcção”, acrescentou Edward Stone. Outro cientista da equipa da Voyager, Stamatios Krimigis, do Laboratório de Física Aplicada Johns Hopkins, em Laurel, Maryland, considerou que o comunicado da NASA explicava tudo: "Não há mais nada a dizer", referiu, segundo a revista Nature. "Pouco podemos dizer sobre o campo magnético" até à publicação de um conjunto de artigos científficos num dos próximos números da revista Science. "É aí que estão os dados sobre o campo magnético e não no artigo de Webber." Afinal, onde pára a Voyager 1? Mesmo sem consenso, uma coisa é certa: depois de ter explorado o sistema solar – com a sua irmã gémea, a Voyager 2, lançada a 20 de Agosto de 1977 –, encontra-se em território nunca antes explorado pelos humanos, a 121,7 unidades astronómicas (uma unidade astronómica são 150 milhões de quilómetros, a distância média da Terra ao Sol). Espera-se que ela (e a Voyager 2) funcione até 2020, altura em que deverá esgotar-se a energia dos seus reactores nucleares. Então, já terá cruzado a fronteira do sistema solar e ser apenas uma mensageira longínqua da Terra. Ou não transportasse, tanto ela como a Voyager 2, um disco dourado destinado a saudar alguma forma de vida extraterrestre, com o conteúdo escolhido por uma comissão presidida por Carl Sagan: saudações em 55 línguas, 115 imagens da Terra (da Grande Muralha da China à ponte Golden Gate), sons (de baleias, do vento, de aves, de trovões, do choro de um bebé ou o registo do electrocardiograma de uma jovem apaixonada) e uma selecção musical (de Beethoven, de Louis Armostrong até à canção Johnny B. Goode, de Chuck Berry).

Fonte: Público.pt - Matéria de Teresa Firmino 

MEC interrompe abertura de novos cursos de direito para mudar regras


 Aloizio Mercadante


O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou nesta sexta-feira (22) que está interrompido o processo de abertura de novos cursos de direito no país até que seja implementada uma nova política regulatória do ensino jurídico. Segundo o ministro, os critérios para a abertura dos cursos serão "radicalmente" modificados. O Ministério da Educação e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) assinaram um acordo de cooperação nesta sexta-feira (22) para a elaboração das novas regras de abertura e fiscalização dos cursos. Segundo Mercadante, existem 100 solicitações para a criação de cursos de direito no Brasil. O ministro disse, ainda, que os cursos mal avaliados no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) também poderão ser fechados. Segundo Mercadante, das 220 mil vagas autorizadas atualmente, cerca de 25% estão ociosas. "Não podemos continuar abrindo cursos sem fazer uma política rigorosa de abertura de cursos de direito", declarou. O ministro informou, ainda, que todos os cursos em funcionamento passarão por uma avaliação em 2013. "Não tem jeitinho, não adianta pedir conversa. Não preencheu [os requisitos], nós vamos fechar", disse Mercadante. "Haverá corte de vagas e fechamento de vestibulares", completou. A OAB realiza periodicamente o Exame de Ordem, cuja aprovação é obrigatória para quem se formar nos cursos de direito poder exercer a advocacia. O índice de reprovação no exame é alto. Em junho de 2011, o Ministério da Educação determinou a redução de quase 11 mil vagas de ingresso de estudantes em 136 cursos de direito que apresentaram resultado insatisfatório no conceito preliminar de curso --o índice considera, além do desempenho dos estudantes, o corpo docente, a infraestrutura e os recursos didático-pedagógicos, entre outros itens.

Fonte: G1 - Matéria de Felipe Néri

quinta-feira, 21 de março de 2013

ESPORTES

 AYRTON SENNA COMPLETARIA HOJE CINQUENTA E TRÊS ANOS

 AYRTON SENNA

Hoje, dia 21/03/2013, comemora-se em todo o Brasil e até mesmo no exterior, os cinqüenta e três anos do nascimento, do tri campeão mundial de fórmula um, Ayrton Senna da Silva. Em alguns lugares, cidades e estados, eventos religiosos e exposições de filmes e fotografias relembraram o antigo ídolo do esporte brasileiro e mundial. Ayrton Senna da Silva, esse era seu nome completo, nasceu em 21/03/1960, em São Paulo, capital e começou no automobilismo ainda criança, disputando provas de Kart. O talento do garoto, era tanto, que proporcionou a ele, anos mais tarde, uma chance na fórmula três, uma espécie de trampolim, para a fórmula um. Sua passagem nessa categoria foi esplêndida, ao ponto dos torcedores ingleses, apelidarem o famoso circuito de Silverstone, na cidade do mesmo nome, na Inglaterra, de “Silvarstone”, numa referência ao terceiro nome de Ayrton, Silva, tal o número de vitórias conquistadas por ele, naquela categoria e naquele circuito. 

 AYRTON SENNA EM SUA MCLAREN COM A BANDEIRA DO BRASIL NA VOLTA DE COMEMORAÇÃO DE MAIS UMA VITÓRIA

Esse sucesso levou Ayrton Senna à fórmula um, onde mostrou ao mundo, toda a sua categoria e capacidade, para o automobilismo, conquistando três títulos de campeão do mundo, nos anos de 1988, 1990 e 1991, na equipe McLaren. Antes da McLaren, Ayrton Senna foi piloto da Toleman e da Lotus, embora não tenha conquistado títulos nessas equipes, brilhou em ambas. 
 FOTO HISTÓRICA QUATRO CAMPEÕES MUNDIAS  DA ESQUERDA PARA A DIREITA AYRTON SENNA AINDA NA LOTUS O FRANCÊS ALLAN PROUST O INGLÊS NIGEL MANSEL E O OUTRO GRANDE PILOTO BRASILEIRO NELSON PIQUET

No início de 1994, o brasileiro, Ayrton Senna da Silva trocou a equipe McLaren, pela equipe Williams-Renault. Infelizmente, pilotando nessa equipe, no dia 1º de maio de 1994, um domingo, no circuito de Imola, em San Marino, pequeno país, dentro da Itália, Ayrton Senna da Silva sofreu um grave acidente, sendo levado para o Hospital de Bologna, na Itália, mas não resistiu e faleceu horas depois. Até hoje, Ayrton Senna é um dos maiores ídolos do esporte,  não só no Brasil,  mas também no mundo inteiro.  

Pesquisa feita por Benigno Antonio Hermida Pinheiro Freire, com apoio e montagem de Yuri Barbosa dos Santos Hermida Pinheiro Freire

Sonda Voyager ainda não deixou Sistema Solar, diz NASA

 
Voyager-1


A sonda espacial Voyager-1 está para sair do Sistema Solar há algum tempo. Em certo sentido, ela só não saiu definitivamente porque vem acrescentando novos territórios ao mapa espacial - seus dados vêm acrescentando um conhecimento inédito dessa região que nunca havia sido estudada pelo homem. Assim, o que se pensava ser a fronteira final do Sistema Solar quando a sonda foi lançada mostrou-se uma região mais extensa e mais complexa do que se imaginava - nesses limites, ela descobriu, por exemplo, uma "rodovia magnética". Agora, o assunto voltou ao debate, graças a um artigo de Frank Mcdonald (Universidade de Maryland) - falecido em dezembro do ano passado -, e William Webber (Universidade do Novo México), ambos ligados à missão. Com base nos dados coletados pela sonda desde meados do ano passado, eles levantam a hipótese de que, desta vez, a Voyager pode ter mesmo saído do Sistema Solar. A NASA foi categórica e prontamente contrapôs-se à hipótese. A NASA não concordou e nem endossou as conclusões dos dois pesquisadores: segundo a agência, a equipe científica da missão continua considerando que o primeiro artefato humano que deixará o Sistema Solar ainda não o fez. Em nota, a agência norte-americana afirma que a avaliação de que a Voyager 1 já estaria fora do Sistema Solar não reflete a opinião de todos os cientistas da missão. "A equipe da Voyager está ciente dos relatos feitos hoje que a Voyager 1 teria deixado o Sistema Solar," disse Edward Stone, cientista do projeto Voyager. "É consenso da equipe científica Voyager que a Voyager 1 ainda não saiu do Sistema Solar e nem alcançou o espaço interestelar." Na verdade, os relatos que transformaram a hipótese em certeza foram feitos por uma pequena parte da imprensa. Os próprios pesquisadores que publicaram o artigo não são taxativos nesse argumento: segundo eles, a Voyager 1 entrou em uma nova região, totalmente diferente da que ela vinha percorrendo nos últimos meses. "O que nós podemos dizer é que ela está fora da heliosfera normal. Nós estamos em uma nova região. E tudo o que estamos medindo é diferente e entusiasmante," afirmam os dois em nota emitida pela União Geofísica Americana. Somente a continuação das medições feitas pela Voyager poderá marcar definitivamente a passagem da sonda para o espaço interestelar. Como sabem bem disso, os dois autores deram ao seu texto um título excepcionalmente longo, tão inusitado e raro no meio científico quanto a região que a Voyager 1 parece estar percorrendo. O título do artigo é: "Dados recentes da Voyager 1 indicam que, em 25 agosto de 2012, a uma distância de 121,7 UA do Sol, foram observadas mudanças bruscas e sem precedentes na intensidade dos raios cósmicos galácticos e anômalos" - sim, isto é só o título. Os que os dados revelam é que, nas semanas anteriores a 25 de agosto, a intensidade dos raios cósmicos vinha flutuando de forma característica. A partir de então, os raios se estabilizaram - os dois cientistas chamaram o evento de "helioabismo". Eles então levantaram a possibilidade de que a flutuação se deva à turbulência gerada pelo encontro do vento solar com as partículas vindas do espaço interestelar. Como essa turbulência cessou, a Voyager 1 poderia ter deixado o Sistema Solar. Já Stone, o chefe da missão, tem opinião diferente: "Em dezembro de 2012, a equipe científica Voyager informou que a  Voyager 1 está dentro de uma nova região chamada "Rodovia Magnética", onde as partículas energéticas mudam dramaticamente. Uma mudança na direção do campo magnético é o último indicador crítico da chegada ao espaço interestelar, e essa mudança de direção ainda não foi observada." A Voyager 1 foi lançada em 5 de setembro de 1977 e sua irmã gêmea, a Voyager-2 foi lançada em agosto do mesmo ano - elas estão viajando em sentidos opostos. O objetivo inicial das duas sondas era estudar os planetas Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, tarefa que elas completaram em 1989. A partir, seguiram um curso que as levará rumo ao centro da Via Láctea. Como são movidas a plutônio, espera-se que elas tenham energia suficiente para decidir o longo debate, que já dura vários anos, sobre sua saída do Sistema Solar.

Fonte: Site Inovação Tecnológica

Guerra midiática marca campanha antecipada na Venezuela

  
 Nicolás Maduro


A campanha para as eleições do próximo dia 14 na Venezuela começa oficialmente em 2 de abril. Mas Nicolás Maduro, presidente interino e candidato do chavismo, e o líder da oposição, Henrique Capriles, já se enfrentam há semanas com declarações e acusações na mídia. O principal trunfo dos governistas para conquistar votos é o uso insistente da imagem de Hugo Chávez e a manutenção de suas políticas sociais, que beneficiam milhões de venezuelanos. Maduro em nenhum momento esconde querer dar continuidade à chamada "revolução bolivariana" e, no Twitter, chegou a se autointitular "filho de Chávez". Como estratégia para manter a imagem do ex-presidente viva, a televisão venezuelana transmite aos domingos, desde 17 de março, um resumo dos programas gravados por Chávez desde maio de 1999, quando foi ao ar o primeiro "Alô presidente" – palanque político mediático mais visto do país. "É muito improvável que Capriles ganhe a eleição. A base chavista é maioria e pode se beneficiar ainda da sombra do 'grande líder' morto, que é glorificado como herói e mártir", diz Bettina Schorr, especialista em América Latina da Universidade Livre de Berlim.  Do lado da oposição, Capriles, atual governador do estado de Miranda, também tenta usar a mídia. Ele perdeu as últimas eleições presidenciais em outubro do ano passado para Chávez, que obteve 54,42% dos votos. Mesmo assim, com 44,97%, teve a melhor marca da oposição durante a era chavista. "Suas críticas se centram sobretudo na política econômica e têm como alvos a alta da inflação e a desvalorização da moeda, além do aumento da criminalidade no país. Tais aspectos, apesar de negativos, não devem influir nas urnas, segundo especialistas. Para Thiago Gehre Galvão, pesquisador do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília (UNB), o caso venezuelano é diferente, por exemplo, do brasileiro, em que os governantes são muito mais suscetíveis às mudanças na economia. Mesmo assim, isso não significa que nada possa acontecer na próxima eleição venezuelana. No último pleito, a diferença entre os dois candidatos foi de cerca de 1,3 milhão de votos, número que também é considerável", afirmou. Para os especialistas, a principal estratégia da oposição neste momento é não perder espaço e se mostrar como opção viável para a população venezuelana a longo prazo – com olho nas próximas eleições municipais, estaduais e para a Assembleia Nacional, hoje totalmente dominada pelo chavismo. "É difícil compreender como a oposição vai reverter o jogo. O grupo chavista é muito coeso, mas eles estavam até então unificados na figura e liderança de Chávez. É até um teste interessante para Maduro, para ver se haverá alguma fratura dentro da composição política", opina Galvão. Para isso, afirma, Capriles deve se apresentar como uma alternativa séria e se mostrar interessado no bem-estar de todos os venezuelanos – e não somente um como representante dos interesses dos mais ricos. "Ele só poderá ter sucesso se o chavismo pós-Chávez entrar em colapso e provar ser incapaz de resolver os problemas do país – o que, na minha opinião, vai acontecer. Sem o ícone Chávez, falta no sistema a roda determinante que faz as outras rodarem", diz Schorr. As pesquisas divulgadas antes e após a morte de Chávez, sempre contestadas pela oposição, dão favoritismo a Maduro. A última sondagem, desta semana e referendada pelo instituto Datanálisis e pela companhia de serviços financeiros Barclays, aponta o candidato chavista 14 pontos percentuais à frente de Capriles. A guerra midiática é vista de ambos os lados, mas o uso da imagem de Chávez pelos governistas gera uma competição desigual, segundo Galvão. Utilizar a figura do ex-presidente como ícone, afirma, é mais apelativo do que qualquer outra imagem que possui a oposição. Mas Capriles também tem a seu favor uma rede de mídia, como o canal de televisão Globovisión e os principais jornais do país, como El Nacional e El Universal – veículos que fazem oposição ao governo chavista. "Há uma tentativa de um lado e do outro em controlar a informação. A oposição vai usar as mesmas ferramentas para desqualificar e se apresentar como oposição. É uma guerra midiática que se estabeleceu nos últimos anos no país", diz Galvão.

Fonte: NOTÍCIAS | DW.DE

quarta-feira, 20 de março de 2013

HISTÓRIA

O ESTRANHO DESAPARECIMENTO DE RUDOLF DIESEL

 RUDOLF DIESEL
   

Rudolf Diesel, engenheiro mecânico, inventor do motor a diesel, nasceu em Paris, no dia 18 de março de 1858, tinha dupla nacionalidade, além de francês, também era alemão, já que seus pais, ambos nascidos na Alemanha, haviam emigrado para a França, antes de seu nascimento. Aos 14 anos, Rudolf Diesel foi para a Alemanha e depois de concluir os primeiros estudos, quis ser engenheiro mecânico e formou-se na cidade de Munique, na Alemanha. Depois de graduado como engenheiro, Rudolf Diesel, voltou para Paris no ano de 1980 e foi trabalhar com um Karl Von Lider, que havia sido seu professor. Rudolf Diesel ajudou seu antigo professor na construção de um moderno sistema de instalação de refrigeração de gelo. Trabalhando com Karl Von Lider, Rudolf Diesel registrou várias patentes de invenções. Em 1983, Rudolf Diesel  se casou e continuou trabalhando para a empresa de Karl Von Lider. Alguns anos mais tarde, Rudolf Diesel voltou para a Alemanha, com a sua família e passou a dedicar-se à invenção de um motor diferente, que mais tarde, recebeu seu nome. O motor era a queima interna de reações químicas. Mas, para funcionar, Rudolf Diesel, teve que inventar a bomba injetora e sistemas engrenagens. Desenvolvido a princípio para funcionar com óleos vegetais, como o de amendoim, ou animal, como a gordura de porco, foi patenteado em 23 de fevereiro de 1897. Mas, ao produto da primeira fase do refino de petróleo, foi dado, em homenagem, o nome diesel e sua invenção passou a usar tal produto. Em 29/09/1913, Diesel viajou de barco de Antuérpia,  Bélgica, a Harwich, Inglaterra e desapareceu durante a viagem. Dias depois um corpo foi encontrado, recolhidos os pertences, foi de novo jogado ao mar, costume da época. Eugen Diesel, filho de Rudolf Diesel, reconheceu os objetos como de seu pai. Até hoje, o mistério prossegue, terá sido  um suicídio, um assassinato, ou simplesmente um acidente.

Pesquisa feita por Benigno Antonio Hermida Pinheiro Freire, com apoio e montagem de Yuri Barbosa dos Santos Hermida Pinheiro Freire

94,6% dos reajustes salariais em 2012 superam a inflação, diz Dieese



Quase 95% dos reajustes salariais negociados no Brasil em 2012 ficaram acima da inflação, aponta levantamento divulgado nesta quarta-feira (20) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo a pesquisa, 94,6% dos reajustes salariais de 704 unidades de negociação analisadas conquistaram aumentos reais de salários, na comparação com a evolução do Índice Nacional de Preços ao Consumidor, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (INPC-IBGE). O resultado foi o mais expressivo em termos de unidades de negociação que conquistaram reajustes acima da inflação desde 1996, segundo o Dieese. Em 2011, o percentual de reajustes que superaram a inflação foi de 87,1%. "Em 2012, o valor médio do aumento real foi de 1,96% acima do INPC-IBGE, o maior do período analisado", destacou o Dieese. Em 2011, o aumento médio real foi de 1,34% acima da inflação. De acordo com o Dieese, 4,1% das negociações feitas no ano passado conquistaram reajustes em percentual igual a este índice de inflação, e em apenas 1,3% o reajuste foi inferior. Entre os setores econômicos pesquisados, a indústria foi o que apresentou a maior incidência de aumentos reais em 2012: 97,5% das negociações analisadas neste setor apresentaram aumentos reais de salários. Também foi a indústria o único setor a não apresentar reajustes abaixo da inflação no ano passado. No comércio, aproximadamente 96% das unidades de negociação analisadas tiveram reajustes acima da inflação acumulada por ocasião da data-base em 2012; 1% obteve correção salarial em valor igual à variação do INPC-IBGE; e 3%, em valor abaixo. Nos serviços, cerca de 90% das categorias analisadas conquistaram aumentos reais; 8%, reajustes em valores iguais à inflação; e quase 3%, abaixo. "Para 2013, a tendência é de as negociações manterem ou avançarem os patamares conquistados em 2012. A situação econômica é claramente mais positiva. O PIB já está rodando em torno de 2,4% ao ano, podendo chegar a 3% e 4% até final de dezembro. A taxa de câmbio está mais adequada para a competitividade das exportações e para a inibição da importação de produtos industriais", afirma o Dieese no relatório.

Fonte: G1

Ideli defende que discussão judicial sobre royalties não seja prolongada

 Ideli Salvatti


A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, defendeu nesta quarta-feira que a discussão judicial sobre os critérios de distribuição de royalties entre Estados e municípios não seja prolongada. Após a derrubada dos vetos presidenciais à lei que definiu novas regras de rateio desses recursos, os grandes Estados produtores da commodity (Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo) recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF). As novas regras diminuem a fatia que esses entes terão direito na distribuição e alteram inclusive os critérios de divisão dos royalties e participações especiais sobre contratos já em andamento. "É importante para nós que a judicialização dessa matéria não seja demorada", disse a ministra no programa Bom Dia Ministro desta quarta. "Esperamos que isso não se prolongue." Sob o argumento de que a nova lei rompe o pacto federativo e provocará cortes abruptos em suas expectativas de receitas, esses Estados apresentaram ações diretas de inconstitucionalidade (Adin) ao Supremo, que serão relatadas pela ministra Cármen Lúcia. Na segunda-feira, a ministra determinou, em decisão monocrática, suspender a nova fórmula de distribuição dos royalties do petróleo. Os novos critérios entraram em vigor na última sexta-feira, quando foi publicada a lei sem os vetos. Cármen Lúcia disse na terça-feira que trabalhará nas ações ao longo da próxima semana e prometeu liberar o processo para o plenário da Corte em breve. "Royalties é uma assunto que nós vamos ter ainda muitas emoções. Como judicializou, agora nós temos que esperar a decisão do Supremo", acrescentou Ideli em entrevista a repórteres após a participação no programa de rádio. Ideli afirmou ainda ter a expectativa de que seja aprovada matéria sobre a unificação das alíquotas do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que tramita no Senado, o que poderia resolver a disputa entre os Estados conhecida como guerra fiscal.

Fonte: Reuters Brasil

terça-feira, 19 de março de 2013

MONTANHISMO EM TERESÓPOLIS  

 

PEDRA DA GALINHA


FOGRAFIA DA ELEVAÇÃO "PEDRA DA GALINHA"

Como a maioria de vocês devem saber,Teresópolis é a capital nacional do montanhismo e como tal, possui diversas pedras e montes espalhados pelo município. Hoje irei falar de uma pedra que não é tão conhecida, como o Dedo de Deus ou, a Pedra do Sino, mas nem por isso deixa de ser alvo de montanhismo na cidade. A pedra a qual me refiro é a Pedra da Galinha, também conhecida como Pedra dos Cadetes.Com 1350 metros acima do nível do mar, essa bela pedra possui esse nome "característico" devido ao fato do cume da mesma ter um contorno parecido com o de uma "crista de galinha". Esta pedra pode ser facilmente visualizada da entrada do Hospital São José e também do bairro Agriões, tendo-se a impressão de que o caminho para ela seja acessado através do bairro de Corta Vento.Mas na verdade a Pedra da Galinha fica localizada entre os bairros Iúcas e Jardim Serrano. Atualmente a base da pedra conta com diversas trilhas para a escalada e caminhada. Uma delas fica em Iúcas, mas está em desuso atualmente, devido a falta de segurança. Em compensação o bairro Jardim Serrano conta com diversas trilhas para a montanha, sendo que a principal delas fica próxima ao nº 121, na estrada Abelardo da Cunha. Começando a caminhada avista-se a mata atlântica que fica no entorno e na extensão da pedra. Subindo-se um pouco mais dá para se ter uma noção do que ela nos proporciona, avistando-se os bairros Iúcas,Corta Vento, Agriões, Panorama, Jardim Serrano e Quebra Frascos. No cume da Pedra da Galinha temos uma visão panorâmica de toda a cidade e também da Serra dos Órgãos. No topo da montanha há uma nascente que abastece a população do Jardim Serrano e proximidades. A natureza também dá um show de exuberância com sua fauna e flora presentes. Há porém um lado triste neste maravilhoso passeio. Infelizmente algumas pessoas enchem a trilha da Pedra da Galinha com entulhos e sujeiras de toda a espécie, em toda a sua extensão, até mesmo próximo a nascente, além de rabiscarem os paredões da pedra, sem contar que a pedra sofreu um incêndio recentemente devido a razões não esclarecidas, mas muito provavelmente devido a ação de vândalos.Tudo isso é fruto da falta de educação e senso ecológico de muitas pessoas. As montanhas devem ser usadas para serem visitadas, apreciadas e preservadas para nosso próprio bem e para o bem das futuras gerações.   

Pesquisa realizada por Yuri Barbosa dos Santos Hermida Pinheiro Freire